Tags

, ,

A Revista Elle tem matérias super interessantes…achei uma que me fez rir muitooooooooooo(no final sempre achamos engraçado) e resolvi colocar aqui!!

Espero que gostem 🙂

Foi ele quem deu o fora? Sem problema. Você nem quer reatar? Melhor ainda. Mas ele precisa saber o que perdeu, certo? Siga o guia de conduta da ex-namorada perfeita e faça o ingrato se perguntar onde, diabos, estava com a cabeça quando deu fim ao namoro.

 Quem já se apaixonou e tomou um bilhete azul sabe como é difícil sair do buraco escuro, fundo e frio em que as ex-namoradas costumam ser jogadas. Nós nos levantamos, batemos a mão no vestidinho para sacudir a poeira e conseguimos voltar ao mundo em que há luz, calor e música decente. Mas, enquanto esses bons ventos não sopram, fica complicado saber como agir quando o namoro termina ou, pior, quando você é terminada. O que fazer ao reencontrar o ex no casamento de um conhecido em comum, na reunião da turma de amigos dele (que agora é mais ou menos a sua), no ambiente de trabalho ou no ciberespaço?

Pensando nessas situações desagradáveis do período de limbo, ELLE elaborou este guia para ensiná- la a ser um exemplo de ex: fina, bem resolvida e superior. Mesmo que você chore ao som de Kenny G na privacidade do seu lar, não terá feito nada em público de que possa se envergonhar. E vai chegar a hora em que vai olhar para trás e ver que as trevas passaram. Então, concluirá que, no melhor estilo filosofia de porta de banheiro, pé na retaguarda dói, mas empurra para a frente. Providencie um rímel à prova d’água e mãos à obra, garota!

  
   NOITE DE GALA E GUERRA

O seu namoro acabou, mas o dos seus amigos, não. Alguns até ficam noivos e se casam, não é incrível? Aliás, é quase certo que o casal mais querido da turma dele vá se unir em matrimônio pouco tempo depois de vocês terem rompido – a lei de Murphy não perdoa. Nesse caso, ir ou não ir à festa não é uma grande questão. Você vai e aparecerá perfeita para mostrar quantos quilates de mulher foram descartados. A principal arma? O salto alto. “Ele deixa você muito mais segura”, diz Marília Carneiro, figurinista da Rede Globo. A receita, ensina ela, é vestir a sua personagem do jeito que ele mais gostava – desde a cor da roupa até o tamanho do brinco. Na dúvida, aposte no clássico e eficaz vestido preto de alcinhas, não muito justo, com a barra acima dos joelhos. “É bem sensual”, diz Marília.

Na hora da maquiagem, procure um profissional e diga assim: quero uma maquiagem chic para um casamento, ponto. E abra parênteses: “Meu ex-namorado vai estar na festa”… Qualquer bom maquiador vai entender imediatamente o que você precisa – e o que você precisa é uma maquiagem corretiva, daquelas que deixam todas mais belas sem dar a bandeira das horas passadas em frente ao espelho. Já os cabelos presos costumam envelhecer. Deixe-os soltos, porém bem arrumados, com volume e balanço, tipo propaganda de xampu.

Na festa, mantenha o bom humor e a postura. Tome distância, mas fique à vista. Olhe discretamente, mas não sempre. Dance perto, mas nem tanto. Quem indica o jogo do tira-e-dá é a promoter Helô Ricci, que trabalha na noite há 15 anos e cansou de ver barraco de casal, que ela não recomenda, claro. Dica essencial para que isso não aconteça: não beba álcool. “Você pode ficar corajosa demais”, diz Helô. Cumprimente-o. Se ele estiver acompanhado, cumprimente-a. E seja breve. Afinal, você foi educada na Suíça, é interessantíssima e está ocupada trocando figurinhas com outros homens da festa.

A turma de amigos dele virou a sua também. E a família, então? A cunhada e os primos são todos legais. Até a ex-sogra é um amor. Será que convém continuar essas relações? Bom, não tenha pressa para descobrir isso. “Depois do término, é comum vir a fase do luto, em que muitos processos afetivos conturbados vêm à tona”, explica o psicanalista Jean-Pierre Pirson. Nessa mistura de sentimentos, é normal que se entre em pane e pense que sem essas pessoas a vida vai ser pior. Elas vão fazer falta, claro. E pelo menos outra coisa é certa: nesse momento, se definem as verdadeiras amizades. Portanto, não force a barra, tentando fazer parte do grupo ou provocando um cisma nele.

O mesmo vale para a família. Em um primeiro momento, tome distância e prefira sempre ser procurada a procurar. Essa atitude vai ser percebida como respeito ao espaço dele (ponto para você). O que não quer dizer que você deva recusar todos os convites que receber, o que poderia parecer ressentimento (ponto para ele). Quando estiver reunida com os primos ou amigos do finado, não se intimide a ponto de se apagar. Mas não encarne a pavoa! Nem seja a última a ir embora. Todo cuidado é pouco quando você não está jogando em casa.

 

 
Quando estiver com os amigos do finado, não se intimide a ponto de se apagar, mas não encarne a pavoa!

 

   TRABALHO EM DOBRO

O que pode ser pior do que curtir uma fossa? Ter um ex-namorado para presenciá-la em horário integral. Se você namorava um colega de trabalho, sabe disso. Nesse caso, a palavra-chave é civilidade. Você é uma lady, portanto, seja ele o chefe, um igual ou um subordinado, grampeadores voando pelo escritório estão fora de questão.

É desagradável, mas tente combinar com ele o que vão dizer para justificar o término. Há sempre alguém que não é nada educado e pergunta o motivo. Algo como “chegamos à conclusão de que já não estava legal” é o suficiente. Não caia na armadilha de contar tudo que o crápula fez para não acabar com a fama de recalcada. “Não duvide: as mesmas pessoas que incitaram a falar mal dele falarão mal de você”, alerta Jô Hallack, do trio de cronistas 02 Neurônio.

No ambiente do escritório, lágrimas não caem bem. Chore no banheiro (sempre com o nécessaire de maquiagem) e jogue muita água fria no rosto. Nas reuniões, evite trocar olhares, mas também não deixe de se comunicar. Recados velados nessas ocasiões são igualmente proibidos, assim como falar sobre o assunto ao telefone em voz mais alta que o normal – e que o normal seja em volume baixo porque você é tão educada que não saberia se expressar em outro tom.

A internet é ótima para aproximar as pessoas. Entretanto, quando você não é mais a namorada do seu namorado… Ai, que mão-de-obra dá lidar com a etiqueta na rede! Procedimentos básicos: espere a ansiedade passar antes de responder aos e-mails dele e nem pense em bloqueá-lo no messenger. “Quando online, pessoas superiores no MSN, ICQ ou similar estão sempre com o status de ausência ativado – ocupadas demais para pensar em um idiota qualquer”, ensina a autora do blog Million Dollar Kiss (50centssoul.blogspot. com), que assina com o pseudônimo de Nico Hideyo.

O Orkut é um capítulo à parte. O que fazer com aqueles testemunhos que você deixou na página dele e ele na sua? Se for um texto simpático, que poderia ter sido escrito por qualquer amigo, não há por que apagar o passado. Agora, se vocês fizeram questão de anunciar o seu amor para todo o ciberespaço, o jeito é enviar um e-mail ao ex, avisando que você vai deletar os testemunhos para o bem de ambos. E vivendo e aprendendo: da próxima vez, evite chamar o namorado de “mozão da minha vida” em páginas públicas na internet.

Outro perigo do Orkut é entrar na paranóia de perder horas vasculhando a vida do ex. Você começa dando uma espiada no scrapbook dele, fuça o perfil de todos os novos amigos e, quando se dá conta, já está xeretando a página da prima da possível nova namorada do rapaz. Se a curiosidade está virando obsessão, o melhor é parar de acessar o site e apagar o seu perfil. A blogueira Nico optou pelo orkuticídio dois meses depois de terminar um namoro. Para quem não quer uma saída tão radical, Nico recomenda medidas para usar o Orkut a seu favor. Por exemplo, incluir uma foto de festa no álbum, em que você, por acaso, aparece perto de alguém do sexo masculino. Tudo muito sutil, explica ela: “Adicione mais filmes, músicas e livros à lista de coisas que você adora. Mostre que está vivendo – e bem. De preferência, offline. De preferência, com o cara lindo da foto”.

   9 PASSOS PARA SAIR DA FOSSA

PENSAR que agora é você quem escolhe o que quer comer, beber e viver nos dias, horários, onde e com quem quiser.

REPENSAR o cabelo. Deixe esta frase de Givenchy convencê-la: “O corte de cabelo é a última pista para saber se uma mulher realmente se conhece”. Precisa mais?

MUDAR a disposição dos móveis ou o mural, o carpete, o lustre. Algo que a ajude a esquecer esse período.

PINTAR as unhas dos pés de vermelho. É óbvio e sempre funciona – nem que seja para lembrar que você precisa parar de olhar para baixo.

SAIR da cidade, mesmo que por um dia. À distância, os problemas parecem diminuir, enquanto novas paisagens e atividades ocupam o tempo.

APROVEITAR a falta de apetite inicial para começar um regiminho. Ou fazer o cardápio ficar bem mais saudável, caso você não precise emagrecer.

COMPRAR peças de roupa coloridas, alegres e de muito bom gosto. Sem fazer dívida, claro.

TROCAR a foto, o perfil e o álbum do Orkut, sutilmente, para bem melhores.

RETOMAR o contato com as amizades que andam mornas. Você pode ser apresentada a um cara muito bacana. Ou, melhor, a caras muito bacanas.

Anúncios